Arrascaeta faz dois contra Gana, mas Uruguai não avança às oitavas de final da Copa

Uruguai venceu Gana por 2 a 0, mas não conseguiu a classificação para as oitavas EFE/EPA/TOLGA BOZOGLU

Arrascaeta fez os únicos gols de sua seleção no torneio, mas a Azul Celeste dá adeus pelo saldo de gols; Gana também é eliminada

Bastou Arrascaeta começar um jogo como titular para o Uruguai fazer seus primeiros gols na Copa do Mundo do Qatar. Mas, não foi o suficiente para classificar a Azul Celeste para as oitavas de final. Apesar da vitória por 2 a 0 nesta sexta-feira (2), no Al Janoub, os comandados de Diego Alonso ficaram pelo caminho para a Coreia do Sul, por conta dos gols marcados.

Empatados em saldo de gols, o Uruguai termina sua participação com apenas os dois gols Desta sexta, enquanto os sul-coreanos somaram quatro bolas na rede no torneio. Dessa forma, o adversário do Brasil nas oitavas de final muito provavelmente será a Coreia do Sul, que avança em segundo lugar no Grupo H. Portugal passa em primeiro. 

Rivalidade em campo

O jogo começou fazendo jus a rivalidade criada em 2010. Precisando da vitória, o Uruguai entrou com uma formação mais ofensiva, com Arrascaeta como ponta de lança num esquema com dois atacantes com presença de área: Suárez e Darwin Nunez. Apesar da iniciativa uruguaia, quem teve a primeira chance de abrir o placar foi Gana, aos 17′, em pênalti marcado com ajuda do VAR. 

André Ayew foi para cobrança, mas Rochet defender. E aí entrou em ação o ditado mais batido da história do futebol: quem não faz, toma. Aos 25′, Suárez conseguiu boa finalização, mas Ati Zigi fez a defesa. No rebote, Arrascaeta deu um peixinho para abrir o marcador no Al Janoub. Cinco minutos depois, a Azul Celeste ampliou em linda jogada que terminou com Arrascaeta, mais uma vez, balançando as redes, num lindo chute de voleio. 

O drama uruguaio

No segundo tempo, Gana foi com tudo ao ataque e assustou a torcida uruguaia diversos momentos, mas Rochet foi providencial para um gol dos ganeses. O Uruguai ainda teve a possibilidade de um pênalti a favor, em jogada com Darwin Núñez, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Na reta final do jogo, chegou a notícia de que a Coreia do Sul havia vencido Portugal e o desespero tomou conta dos uruguaios. Enquanto Luis Suárez chorava no banco de reservas, seus companheiros tentavam de todas as formas marcar os dois gols necessários para igualar as quatro bolas na rede dos sul-coreanos na competição, mas não deu para a Azul Celeste.