Presidente da República diz que as ameaças da actualidade não são apenas militares

Presidente da República diz que as ameaças da actualidade não são apenas militares
As ameaças cibernéticas, ideológicas, ambientais, pandémicas, entre outras, são tão perigosas quanto as militares, assegurou Nyusi

O Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança, Filipe Nyusi, dirigiu hoje as cerimónias centrais do 25 de Setembro na Praça dos Heróis Moçambicanos, na cidade de Maputo.

Nesta data, assinalam-se 58 anos do desencadeamento da Luta de Libertação Nacional contra o colonialismo português e, igualmente, 58 anos das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), então Forças Populares de Libertação de Moçambique.

Discursando na ocasião, Filipe Nyusi enalteceu a bravura dos militares de ontem e de hoje, que com toda coragem defendem a Pátria moçambicana contra várias ameaças, com destaque para o terrorismo no teatro operacional norte.

Nyusi enalteceu a bravura dos militares de ontem e de hoje, que com toda coragem defendem a Pátria moçambicana

A propósito do terrorismo, o Presidente Nyusi fez saber que o grupo de terroristas que atacou recentemente os distritos de Eráti e Memba, na província de Nampula, já regressou a Cabo Delgado onde está a ser perseguido pelas Forças de Defesa e Segurança, havendo desde ontem o registo de confrontos entre os militares e os extremistas violentos.

Sobre o dia das FADM, Nyusi diz que na actualidade, as ameaças à independência e integridade territorial de Moçambique não são apenas militares. “As ameaças cibernéticas, ideológicas, ambientais, pandémicas, entre outras, são tão perigosas quanto as militares. Por isso, o nosso Governo tem vindo a prestar especial atenção às FADM, elevando a sua capacidade interventiva, em recursos e treinamento especializado de modo a se posicionarem com cada vez melhores condições de respostas a esse tipo de ameaças”, assegurou Nyusi.

Na mesma linha de raciocínio, o General Cristóvão Chume, ministro da Defesa Nacional, defende ser urgente a modernização tecnológica das FADM, para estar à altura de enfrentar às ameaças de hoje.

O Chefe do Estado-Maior General das FADM, o Almirante Joaquim Mangrasse, reitera a prontidão combativa das tropas e destaca a colaboração da população para o sucesso da missão das FADM.

Na cerimónia que decorreu na Praça dos Heróis Moçambicanos também estiveram presentes outras individualidades, com destaque para o antigo Presidente da República, Armando Guebuza, que quando abordado pela imprensa disse que as FADM devem estar em altura de defender e preservar as conquistas que Moçambique alcançou desde a independência nacional, algo que Guebuza nota que nem sempre aconteceu desde a ocorrência de alguns conflitos internos e agora com o terrorismo.