Moçambique entre os países que terão maior desempenho em 2023 e 2024

Moçambique entre os países que terão maior desempenho em 2023 e 2024
Tv Miramar

O Banco Africano de Desenvolvimento projecta um crescimento económico de 6.5 por cento, para Moçambique em 2023. Será um desempenho acima da média mundial estimada em 3.2 por cento

O Produto Interno Bruto de África vai crescer cerca de 4% neste e no próximo ano, acima da taxa mundial, de até 3.2%, segundo estimativas o Banco Africano de Desenvolvimento, reflectidas na primeira edição do relatório bianual Desempenho e Perspectivas Macroeconómicas de África, divulgada esta semana.

O BAD espera que as cinco economias com melhor desempenho no continente antes da pandemia registem um crescimento médio em 2023 e 2024 superior a 5.5%, lideradas pelo Ruanda (7.9%), seguido da Costa do Marfim (7.1%), Benim (6.4%), Etiópia (6%) e Tanzânia (5,6%).

Para o economista Egas Daniel, África está a tirar vantagens das clivagens entre a Rússia e seus opositores do Ocidente, financiados pelos Estados Unidos.

Moçambique entra igualmente na lista dos países que crescerão mais de 5.5% neste período, com 6.5%, assim como a República Democrática do Congo (6.8%), Gâmbia (6.4%), Níger (9.6%), Senegal (9.4%) e Togo (6.3%).

Apesar das projecções animadoras, o relatório do BAD adverte também para riscos como o aumento dos preços dos alimentos e da energia, o aperto das condições financeiras globais e o aumento associado dos custos do serviço da dívida, para além da questão transversal das alterações climáticas.

Para minimizar os possíveis impactos, o Banco Africano de Desenvolvimento apela a medidas de ajustamentos oportunos e agressivos da política monetária nos países atingidos pela inflação ou o reforço do comércio intra-africano, especialmente no fabrico de produtos, para proteger as economias dos preços voláteis das matérias-primas.