Publicidade

A novela começa na cidade de Pi-Ramsés no Egito aproximadamente 1300 a.C quando o poderoso faraó Seti (Zé Carlos Machado) que odeia e despreza o povo hebreu decreta a morte de todos bebês israelitas do sexo masculino. A filha do faraó é a princesa Henutmire (Mel Lisboa) uma jovem boa e de bom coração que está prestes a se casar com o general Disebeck (Daniel Aguiar) que leva sua amante Yunet (Day Mesquita) para morar no palácio dizendo que a mesma é sua prima. Yunet finge ser amiga da princesa e se torna sua dama de companhia. Após o casamento a mulher começa a fazer com que Henutmire perca os bebês causando grande dor a princesa. Yunet descobre que está gravida de Disebeck e para que ninguém desconfie se casa com o sacerdote Paser (Paulo Nigro). É nesse periodo que a hebreia Joquebede (Samara Felippo) dá a luz ao bebê Moisés. Ela seu marido Anrão (Roger Gobeth) e seus filhos Miriã e Arão tentam escondê-lo por causa do decreto do rei. Mas logo Moisés é descoberto. Anrão luta para salvar seu filho, mas acaba morrendo, Joquebede sem outra escolha o coloca em um cesto de junco e o lança ao Rio Nilo confiando que Deus o levará para um local seguro. O cesto desce o Rio Nilo e vai parar nas mãos de Henutmire que desde o primeiro momento demonstra amor pela criança, mas Miriã que seguiu o cesto diz a princesa que conhece uma ama de leite para o garoto e o leva para casa novamente. Henutmire consegue que seu pai suspenda o decreto.

3 anos depois Henutmire continua a perder filhos e chega ao ponto de tentar suicídio, mas se lembra de Moisés e com muita tristeza adota Moisés a força. Moisés é criado como um príncipe egípcio e se torna melhor amigo de de seu tio-irmão Ramsés e Nefertari (filha de Yunet).