Últimas
Publicidade
09 de Julho de 2020

REINÍCIO DAS AULAS EM NAMPULA


Escolas secundárias de Nampula apontam enormes dificuldades para o regresso as aulas. A Miramar mostra a seguir as condições de uma das maiores escolas da província de Nampula, construída no tempo colonial.

Apesar da decisão de retoma faseada das aulas presenciais, a realidade no terreno mostra outro cenário. A Escola Secundária de Nampula já tinha problemas em acomodar os alunos que estavam acima das capacidades do recinto, em 36 turmas existentes. E agora, depois da redução dos alunos em cada turma de mais de 40 para 20 alunos, o número de turmas poderá triplicar e é aí que começa o desafio.

A instituição acrescenta que não dispõe de condições para dar resposta a nova realidade de ensino imposta pelo Governo devido a Covid-19.

 

Por causa de uma dívida de mais de 1 milhão de Meticais com o FIPAG, a escola ficou sem água por um bom tempo, até que o sistema de canalização começasse a ficar obsoleto e as torneiras ficassem enferrujadas. A água foi restabelecida aqui graças a uma janela aberta recentemente pelo Governo para aliviar as contas dos consumidores com dívidas com o sector de água, em tempo de pandemia. A direcção não sabe como será se voltar a antiga realidade e com a necessidade de água para o processo da lavagem das mãos, por parte dos alunos.

Algumas janelas já foram quebradas e as paredes precisam de pintura, tal como apontam alguns estudantes que passaram por aqui.

A Escola Secundária de Nampula é apenas exemplo de tantas outras instituições de ensino que a reabertura das aulas poderá obrigar os directores das escolas fazerem uma grande ginástica para que os alunos regressem as aulas de forma segura, neste tempo de pandemia.