Últimas
Publicidade
09 de Julho de 2020

REGISTO CIVIL EM INHAMBANE


A Ministra da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, apelou, em Inhambane, celeridade no processo de informatização dos Serviços de Registo e Notário como forma de melhorar a conservação dos dados.

É assim como se encontram conservados os registos de dados de várias entidades nas conservatórias de Inhambane.

O governo tem consciência de que o acervo do registo civil no país não tem tido boa gestão, daí que imigrou para digitalização. Em Inhambane, parece que a implementação do mesmo, esta  lenta.

A Ministra lembrou que o actual estado de conservação de registos em papel não oferece segurança.

Durante a visita de 2 dias que Helena Kida efectuou em Inhambane, mostrou-se preocupada com o actual estado de algumas infra-estruturas do sector, que não oferecem boas condições para o trabalho. O Palácio da Justiça de Morrumbene, construído em 2009, que não aguentou a fúria do ciclone Dineo em 2017 tendo desabado, é exemplo disso. Kida diz que mais do que reconstruir a infra-estrutura, é necessário primeiro perceber o que terá acontecido com a mesma.

Outro problema que preocupa o sector da justiça em Inhambane, tem a ver com as condições das penitenciárias. A nível dos distritos na sua maioria são da era colonial e estão degradadas.

 

https://youtu.be/R9_eOIFeUMY