Últimas
Publicidade
23 de Abril de 2019

FMI E O FINANCIAMENTO A MOÇAMBIQUE


O representante do FMI em Moçambique assegurou que o crédito dos 118 milhões de dólares atribuídos a Moçambique para minimizar os efeitos do ciclone IDAI, abre novos caminhos para que no futuro o país receba mais empréstimo caso haja boa gestão.

Após a passagem do ciclone Idai que afectou largamente o país com particular destaque a Cidade da Beira, o Governo solicitou junto do Fundo Monetário Internacional um crédito para suprir as necessidades orçamentais internas e fazer face aos estragos causados pelo ciclone Idai. Em resposta, o Fundo Monetário Internacional respondeu com um crédito de 118 milhões de meticais que, segundo o representante residente, abre novos caminhos para que no futuro o país receba mais empréstimos caso haja uma boa gestão destes fundos.

Garante que apesar do bloqueio no apoio financeiro, Moçambique e o FMI sempre mantiveram contactos importantes. Ari Aisen frisou a necessidade de haver transparência na gestão de recursos no processo de reconstrução tendo depositado confiança no que o Governo está a realizar após o período de emergência.