Últimas
Publicidade
01 de Junho de 2020

COVID-19 EM SOFALA


Conselho Autárquico da Beira queixa-se da exclusão e falta de transparência no processo de apoio as famílias vulneráveis no âmbito do novo Coronavirus. As autoridades Governamentais de Sofala negam esta acusação e dizem que o processo ainda não começou.

O Vereador Institucional do Conselho Autárquico da Beira disse que na última reunião, o comité operativo de emergência de saúde pública em Sofala, decidiu pela realização de um trabalho conjunto entre as entidades governamentais da província, do distrito e do conselho autárquico na identificação e inscrição das famílias vulneráveis. Neste sábado, o Conselho Autárquico da Beira denunciou a falta de transparência no processo e da exclusão da edilidade nos trabalhos já iniciados.

 

Em representação das autoridades governamentais de Sofala, a Directora dos Serviços Provinciais de Assuntos Sociais negou a acusação do Conselho autárquico da Beira, tendo assegurado que decorre neste momento o processo de formação dos secretários dos bairros que estarão envolvidos nos trabalhos da identificação das famílias carenciadas.

Priscila Filomone explicou que para além do Conselho Autárquico da Beira, os 3 partidos políticos, entre eles a Frelimo, Renamo e MDM estiveram envolvidos na reunião de coordenação.

 

https://youtu.be/_gcXAs-V30s